1557529_1047835241896223_5656158998025317865_n

Porque criamos tanta resistência ao sofrimento?

dianaadmin Amor, Amor Próprio, Paz, Psicologia Positiva, Viver 0 Comments

Muitas coisas dolorosas acontecem: perder quem amamos, desilusões, doenças, imprevistos, sobressaltos, acontecimentos traumáticos…enfim, a lista é grande e aquilo que nos fazem sentir estes acontecidos, também.

Não conseguimos evitar o primeiro impacto e sofrimento a muito disto que vamos vivendo, e não há nenhum mal nisso. No entanto, o que acontece grande parte das vezes é que ficamos presos a esse mesmo sofrimento, como se nada mais houvesse, como se nada mais vivesse à nossa volta, inclusive nós próprios.

Vicent Simón tem uma expressão que gosto muito: primeiro sofrimento (inevitável) + Resistência = segundo sofrimento (evitável).

Se por um lado não conseguimos fugir do que nos acontece, por outro, parece que ganhamos resistência para sair desse campo de dor.

Porque criamos tanta resistência?

Poderíamos arranjar inúmeros argumentos e todos eles com legitimidade, mas acredito que legítimo mesmo, é encontrar as soluções, as alternativas, as perspectivas e as respostas para sair dessa dor e encontrar a harmonia e a paz para continuarmos a viver da melhor forma possível.

A resistência retira energia para o que queremos, para resolver o primeiro sofrimento, e para seguirmos com a única vida que temos, da melhor forma possível.

Não será, às vezes, a resistência só um processo mais fácil de negação ao que nos aconteceu?
Do que nos vale conscientemente não aceitar o sucedido, desejando que tivesse sido diferente?
Substituir a resistência por aceitação e entrega (não resignação que é algo completamente diferente), dá-nos energia para encontrarmos os caminhos para continuarmos a viver da melhor forma possível, sem estagnar numa situação que já não podemos mudar, e que só nos pode destruir.

Não resistas, aceita, e no fim sem fim, serás muito mais feliz e a paz viverá em ti.

Diana

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *