Tom Chambers

Os outros e os teus sonhos

dianaadmin Amor, Amor Partilhado, Amor Próprio, Viver 2 Comments

Às vezes, as pessoas com quem vives não compreendem os teus sonhos, e as tuas necessidades.
 
Sentes que por muito que expliques ou que por muito que partilhes não és compreendido e muito menos apoiado. Desta falta de compreensão e apoio acabas grande parte das vezes por não avançar, por não o ousares viver.
 
E quando assim é, vives numa vida sem vida e sem sonho, porque não tens por parte dos outros o apoio e a presença que gostavas. Vives frustrado, zangado e mal contigo e com os outros porque não estás a viver como querias, mas como achas que podes viver.
 
Colocas culpas aos outros por não te apoiarem,
colocas culpa em ti porque não te sentes capaz de avançar sozinho, e entre culpas e desculpas, não vives, e no que sobrevives, sobrevives zangado com o mundo pela perspetiva com que o escolhes olhar.
 
Acredito que para viveres os teus sonhos não precisas do consentimento nem do apoio dos outros, embora reconheça que esse quando vem é sentido como uma dose extra de energia.
 
Acredito que para viveres os teus sonhos, só precisas de ti e em ti, para mobilizares recursos, para mobilizares aquilo que é preciso fazer para viveres a tua vida.
 
Quanto ao medo que possas sentir que os outros deixem de te amar, não o temas, porque quem te ama irá contigo, quem não te ama, talvez também vá.
 
Perante a incapacidade dos outros para te perceberem, abre tu portas à tua capacidade para compreenderes que os outros têm apenas a visão deles, e que quando decidires aceita-los tal como são, sem continuar a culpabiliza-los por aquilo que não fazes na tua vida, abrirás a porta da paz e da determinação.
 
Avança e leva os teus sonhos.
A vida tem um limite de amanhãs e tu estás todos os dias a desperdiçar os teus.
 
Diana
Imagem | Tom Chambers

Comments 2

  1. teresa

    Como eu me sinto incompreendida quanto aos meus sonhos e necessidades, mas na realidade também me deixo arrastar nesta onda do faz de conta, mas no meu interior fica a revolta e a infelicidade por não concretizar aquilo que realmente quero.
    Mas desde que leio os artigos da Diana que aos poucos me vou transformando num Ser onde começa a existir o meu Eu em primeiro plano e a ver o mundo de uma forma diferente.
    Um Abraço de Gratidão para a Diana

    1. Post
      Author

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *