Diana

Pedaços de mim…

Diana Gaspar Diana, Viver 1 Comment

Aprendi que evoluo quando me alimento de auto-compaixão, e que me fragilizo sempre que me critico.
Aprendi que há palavras que me fazem avançar, e outras que me fazem bloquear.
Aprendi que não sou essas mesmas palavras e que posso escolher as que digo para mim, de acordo com aquilo que quero viver e sentir.
Aprendi que por muito que interprete as minhas experiências como erro, todos eles me permitiram estar onde estou, fazer o que gosto, ajudar aqueles que acreditam em mim, e acima de tudo, que os tais erros me permitiram e permitem alinhar diariamente com aquilo que é a minha intenção de vida. Aprendi que tenho uma voz dentro de mim, que me conta muitas coisas, mas que é do meu coração que nascem as melhores respostas. E porquê as melhores?Porque é nele que nasce a minha intuição, e só ele me diz como me sinto através daquilo que penso.
Aprendi que vou continuar a errar, que vou por vezes abusar de mim, passar os meus limites, e permitir que os outros os passem também. Mas também aprendi, que muito aprendo sobre mim, quando permito que tal aconteça, e que por vezes, tenho a coragem de dizer basta, de dizer que não permito que me digam o meu real valor nem o que sou, e muito menos que abusem de mim, pela idade, género ou altura…
Aprendi que a vida sabe sempre o que é o melhor para mim, mesmo que eu não o saiba. Aprendi que se determinado objetivo não foi alcançado é porque não estava preparada para o alcançar. Aprendi que não sou os objetivos alcançados, nem os que ficaram por alcançar. Aprendi que o trabalho interior não tem fim, e que vou estar sempre a errar e a acertar em simultâneo.
Aprendi que valorizo o que não é importante, quando não estou focada no que realmente importa. Aprendi que não sou da minha altura, e qua a minha grandeza é ser quem sou, com todas as minhas dificuldades, frustrações e limitações, e que me amo e estimo apesar de todas elas.
Aprendi que só posso dar aos outros, o que dou a mim, e que o que me falta com os outros, é em mim que falta. Aprendi que a vida é uma surpresa, onde a melhor escolha que posso fazer é ser eu mesma.
Quando o sou, nada perco, porque quando sou o que sou, não engano ninguém, nem a mim, nem aos outros, e isso faz-me sentir bem na minha pele imperfeita.
Aprendi que muito me falta aprender, e que só o conseguirei saber o que aí vem, vivendo apenas um segundo de cada vez.

Diana

Fotografia | António Carvalho

Comments 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *