Luis Duarte 22

Quando amas nunca perdes

Diana Gaspar Amor Partilhado, Amor Próprio, Paixão, Relacionamentos, Viver 1 Comment

Quando te amas nunca perdes.
Permite-te a entregares-te a uma grande paixão, a um grande desejo, a uma experiência única.
Não temas perder o amor, ou que venhas a sofrer com ele se um dia essa paixão terminar, esse desejo findar e essa experiência se dissipar. Nada perdes quando te expressas, quando dizes o que sentes, quando te despes nas tuas verdades, quando falas com o coração sobre ti, quando falas com o olhar e sentes com o corpo. Nunca perdes quando és tu. Nunca perdes quando te permites a viver aquilo que desejas e queres. Não tragas o teu passado para o presente. Não coloques nos outros, vivências de outros. Não te martirizes porque deste de mais. Se deste, foi porque acreditavas que tinhas de dar. Porquê? Porque querias amor e querias ser amado. E neste desejo muitas vezes acabas por dar o que não tens…Dá o que tens com a certeza de que se tudo isso acabar amanhã, que foste tu, que deste o que tinhas, que foste sincero nas tuas vontades e nas tuas partilhas. Se nesse dar, sentes que estás a dar o que não tens, reflecte então na tua vontade e nas tuas reais intenções.

Não dês porque te dão. Não dês porque te vão dar a ti. Dá porque sim. Porque queres, porque faz sentido, porque te faz sentir. E depois? Não sabes. Não sabemos. Ninguém sabe. O amor é uma manifestação do que vive no coração, e nunca se perde, nem se dissipa, só se transforma ou cresce.
Até podes terminar uma relação, assinar um divórcio, perder quem amas ou deixar de gostar de ti por momentos, mas isso nunca implica perderes o amor, o teu amor. Só consegues dar amor, quando tens amor, assim como só consegues dar pão, quando tens pão. Ninguém dá o que não tem.

Ama. Ama-te. Renasce no teu sofrimento. É eles nos coloca no caminho do verdadeiro amor. Estou certa que tudo isto tornará a tua vida muito mais rica e interessante. Não feches a porta ao amor, à entrega, à intenção verdadeira de dar. Não precisas de mostrar o que não és, mas também não és um pedinte de amor. Só o serás, se o amor não viver em ti – o teu por ti.

Quando amas nunca perdes. Não há nada que faça o teu coração funcionar melhor que o amor. E o teu amor pelos outros estará sempre no mesmo comprimento de onda do teu amor por ti.

Diana

Fotografia | Luís Duarte

Comments 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *