relações

Terminar uma relação…

Diana Gaspar Amor, Relacionamentos 3 Comments

Terminar uma relação dói.
Dói e muito.

Ficamos perdidos e pendurados numa dor que parece que vai durar para sempre. Questionamos tudo: quem somos, o que queremos, porque acabou, o que podíamos ter feito, o que podia ter sido diferente, o que podíamos ter dito, o que podíamos ter evitado dizer, e mais um sem fim de perguntas que podem não ter resposta. Afinal, nada acontece por caso, e se a relação terminou é porque não tinha pernas para andar. Contudo, sofremos, e é este sofrimento que nos faz questionar o sentimento, o amor, as relações, a paixão, a razão, o nosso valor pessoal, as necessidades e os medos…E é aqui que podemos crescer e escolher como nos queremos olhar e alimentar a nossa vida. Questionamo-nos e questionamos. E nisto tudo, muitas vezes ficamos num vazio embora saibamos no fundo, que tudo isto irá passar e outros ventos irão soprar, e outros caminhos vamos caminhar.

Terminar uma relação traz sempre dor, para nós e para os que estão perto de nós. E não é preciso fugir de tudo isto. Às vezes, é só mesmo preciso sentir tudo o que estamos a viver com liberdade e aceitação, de partilhar a dor com aqueles que se mantém perto de nós, e agir com amor e compaixão para superar o abanão. É preciso chorar um projecto que chegou ao fim, os sonhos que ficaram por viver, as saudade que se sentem de um corpo de partilhas, de olhares, de caricias e conversas sem fim.

Viver um divórcio, uma separação, ou o fim de uma relação traz sempre sofrimento. Sofrimento intenso no início, mas que com o nosso cuidar, olhar, sentir e partilhar, passa. Tudo passa, e depois de passar um novo ser vai renascer. E é neste renascer que nos devemos concentrar.

Chorar na hora certa é fundamental. Mas não precisamos de nos afogar nas próprias lágrimas. É fundamental nutrir o coração e a mente com aquilo que queremos viver e sentir, com as palavras com que nos queremos alimentar, e o que queremos dizer para nós, sobre nós e o outro. A forma que escolhermos para olhar este fim, é uma escolha nossa. Somos muito mais que estes fins e recomeços, e tudo acontece para crescermos com a oportunidade de nos reinventarmos com amor e paz.

Diana

Fotografia | Luís Duarte

Comments 3

  1. Teresa

    Acima de tudo tirar as devidas ilações e as devidas lições e aprendermos a não olhar para trás e voltarmos a correr ao encontro de quem apenas nos quer usar como um objeto de prazer. Por vezes temos que tirar as vendas que nos impedem de ver que estamos errados e que a cegueira por alguém que amamos não nos permite ver o óbvio e que depois o sofrimento nos vai machucar muito.

    1. Isabel

      É dificil aceitar q nada da certo! Destruída por dentro, ha uns anos q a tristeza me persegue…sem sonhos nem ambiçoes. .. Queria ser diferente (como queria…) não amar tanto.. Queria seguir em frente sem sofrer por quem não me ama e por saber disso me manipula. Ás vezes penso em pedir ajuda….. :'(. Passei por um divórcio estava gravida, e agora esta outra pessoa eu não consigo deixar de pensar nele etc… Como é possível eu não conseguir apagar esta pessoa.. Q dor q sinto…a vida passa e eu não conheço novas pessoas… Nada. Só eu e os meus filhos. :/:/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *