Luis Duarte 7

Uma história de amor…

Diana Gaspar Amor, Amor Partilhado, Amor Próprio, Gratidão, Retalhos de amor, Ser Feliz Com Sucesso 3 Comments

Não nascemos a não gostarmos de nós. Se não gostamos é porque fomos recebendo e interpretando mensagens sobre a nossa forma de ser e de estar que nos fizeram acreditar que não éramos merecedores de amor. Mensagens dos que amamos, dos que nos amam, dos que estiveram envolvidos na nossa educação, nos amigos com quem brincámos, nos professores com quem aprendemos, nos adultos cuidadores, nos namorados e namoradas com quem trocámos os primeiros beijos e partilhamos o que é só nosso, e também com tudo aquilo que não nos fizeram e que sentimos que deviam ter feito…

Todas estas pessoas envolvidas no nosso crescimento e na qualidade das sementes do nosso amor, passaram-nos uma mensagem sobre nós da melhor forma que saibam, de acordo também elas com as histórias delas…
Isto significa que aquilo que nos foi dado sobre nós não é na realidade nem verdade nem mentira, é o que é. São mensagens de pessoas tão imperfeitas como nós e com tantas dificuldades como nós, não sendo porém estas mesmas mensagens verdades universais inquestionáveis.

Gosto de pensar assim e acredito que quando nos colocamos de fora para observar a história dos que nos contaram sobre nós tudo fica mais fácil de perceber e transformar.

Se nos contaram uma história da única forma como sabiam, temos hoje o poder pessoal de transformar essa história numa história de amor, numa verdadeira história de amor, aquela que só nós podemos contar para nós, porque só nós temos o poder de escrever e transformar a história que em nós vive, fruto de tantas outras pessoas e histórias.

Seremos mesmo aquilo que nos fizeram crer que éramos ou somos? Se cada um de nós, conta a sua história à sua maneira, porque não começar por contar uma que nos permita viver um verdadeiro amor, cheio de perdão, liberdade e autoconhecimento e compaixão pelas cicatrizes, pelas dores e por tudo aquilo que somos hoje?

Era uma vez, uma história de amor que tinha o poder de curar e amar…

Diana

Fotografia | Luís Duarte

Comments 3

  1. Teresa

    Continuo a dizer que a Diana é única e que a abordagem que faz dos mais variados temas, vem sempre de encontro ao que nós precisamos, mas não conseguimos sequer imaginar esta forma de pensar, que de repente nos leva a olhar o mundo e a nós próprios de uma forma simplesmente diferente.
    Posso não saber mais nada, mas uma coisa eu tenho como certa.
    Gosto da Drª. Diana!
    Aos poucos vou aprendendo a gostar de mim mesma e a amar os que me rodeiam de uma forma diferente.
    Abraço grande!

    1. Post
      Author

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *