elefantes-cor-de-rosa-africa1

As relações e os elefantes cor-de-rosa

Diana Gaspar Amor, Amor Partilhado, Amor Próprio, Família, Mudança, Paz, Relacionamentos, Viver 1 Comment

Todas as relações têm fragilidades, não fossem as relações o espelho dos que fazem parte delas. Se todos os seres humanos são imperfeitos, vulneráveis e têm dificuldades, todas as relações serão também imperfeitas, vulneráveis e terão sem qualquer duvida as suas fragilidades ao longo do tempo. Relações sem desafios, não existem. Relações sem erros, também não. Cada um dos envolvidos à sua maneira vai trazendo para a relação alguns elefantes cor-de-rosa que se vão sentando no sofá, à mesa, cama, no carro e em todos os espaços onde o casal se vai relacionando.

Estes elefantes podem ser grandes, pequenos, mais ou menos pesados, mais velhos ou mais novos. Podem incomodar mais a uns que a outros, podem se fazer sentir em alturas diferentes, podem causar mais ou menos estragos.

Haverá relações de intimidade e amor sem eles, os elefantes cor-de-rosa?
Talvez não, porque na realidade eles reflectem as dificuldades de cada um dos elementos do casal e assim sendo, acredito ser importante que se assuma que há elefantes para cuidar, e que nos momentos certos se fale sobre eles com a intenção de os furar para lhe tirar espaço, desvitalizar e arrumar, porque caso contrário podem ser causadores de grandes estragos por serem o reflexo dos assuntos pendentes que causam dor.

Na realidade acredito que só se conseguem eliminar os elefantes quando o casal se despe em todos os sentidos, quando se revela de forma autêntica, quando se releva nas suas verdades, dificuldades, desejos, anseios, dúvidas, receios e desafios.

As relações de amor só sobrevivem aos elefantes quando sabem que precisam de os resolver e transformar em pontes entre o casal através de uma comunicação fluida e corajosamente verdadeira. Se estes elefantes podem ser medos, receios, mentiras, manifestações, interesses, desejos e um sem fim de assuntos pendentes ou não falados até então ou de uma forma pouco clara, então só faz sentido que sejam assumidos como causadores de desconforto e que sejam carinhosamente olhados.

O amor tudo cura e tudo transforma, até elefantes em pontes e desconforto em crescimento a dois.

Diana

Comments 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *