2010_07_DSC_4796_B&W ReStacks

O que um relacionamento precisa para se manter e crescer?

Diana Gaspar Amor, Amor Partilhado, Amor Próprio, Relacionamentos, Viver 0 Comments

O amor é o centro de tudo. O nosso por nós, o nosso pelos outros e o dos outros por nós. Procuramos todos uma relação de sonho, a ideal, a que vemos nos filmes, a que vemos nos outros, as que idealizamos e romanceamos ao longo do nosso crescimento.

Todos queremos ter uma verdadeira relação de amor, talvez porque o amor vivido através dos relacionamentos nos retire a ideia de solidão, de uma vida partilhada e segura. E nesta procura de segurança, de uma companhia que queira da mesma forma partilhar uma vida e um projecto, também aumenta a nossa dependência pelo outro e torna-nos mais vulneráveis. O que não é mau!!

Faz parte do amor este jogo entre a independência e a dependência, a segurança e o risco, a necessidade de companhia e de estar só em simultâneo. É isto que torna as relações tão mágicas, ricas, desafiantes e difíceis.

Afinal, manter o amor numa relação é uma arte que envolve uma dose certa de opostos.
Assim sendo, e longe, muito longe de partilhar uma receita que não há, deixo apenas algumas dimensões que o amor precisa para crescer entre um casal num relacionamento.

1.Precisa de investimento:
Como tudo na vida, para crescer, o amor precisa de alimento para viver. Os relacionamentos precisam de tempo, de cuidados diários, de diálogos, de silêncios, de olhos nos olhos, de roupa aprimorada, roupa caseira e da ausência de roupa. Precisa de estar em casa e de sair à rua, de diálogos e se silêncio, de verdade e partilhas, e acima de tudo de um projecto construído pelos dois.

2. Precisa de desejo:
O amor num relacionamento precisa de vida vida sexual. Somos ser sexuados e esta dimensão é essencial para um casal florescer, crescer e se reinventar. A vida sexual num relacionamento deve ser falada também, da forma mais simples possível, sem tabus ou preconceitos. A vida sexual do casal não começa quando se envolvem fisicamente na sua intimidade, mas em tudo aquilo que o casal faz para se deixar envolver. O desejo precisa de ser alimentado, cuidado e renovado com doses certas de criatividade. A qualidade da relação também é determinada pela qualidade da sua dimensão sexual.

3. Precisa de admiração
A admiração alimenta a paixão e o desejo. Com o passar do tempo é provável que o casal se esqueça do que os levou à paixão e o que os fez aproximar e querer construir um projecto de vida com o outro. Relembrar, partilhar e continuar com a intenção de alimentar a admiração do outro, alimenta a relação e faz relembrar ao casal que o alimento do desejo precisa de ser diário, e que nenhuma relação se mantém porque parece segura. Na realidade, nenhuma relação pode ser vista como eterna, caso contrário, a vontade de a estimular e namorar termina.

4. Precisa de distância
Viver em função exclusiva de um relacionamento destrói a própria relação. É fundamental que cada elemento mantenha uma vida profissional distinta, que mantenha a sua rede de amigos e que continue a manter a sua individualidade. Quando um relacionamento vive em exclusividade, mais tarde ou mais cedo, entrará em ruptura. É fundamental que cada um mantenha a sua subjetividade e que viva também fora do relacionamento para poder contribuir com novos fluxos de energia para ele.

5. Quando há filhos…
Os filhos nascem como fruto de um amor e assim sendo, é fundamental que o casal tenha consciente que precisa de se manter vivo como casal e não passar a viver exclusivamente como pais. Para uma família existir e florescer de forma saudável é fundamental que o casal que a mantém, se mantenha a alimentar o seu espaço de casal, que se mantenha unido e a funcionar como tal, em todas as suas dimensões.

O amor precisa de muito mais, mas para já ficamos por aqui.

Se o amor precisa de segurança e estabilidade precisa nas mesmas doses de desejo e distância.
É verdade, o amor é uma arte…

Diana

Fotografia | Adriano Branco Neves

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *