2011_09_ABN_7397_b&w

A força da imperfeição: a coragem!

Diana Gaspar Amor, Amor Próprio, Confiança, Mudança, Paz, Ser Feliz Com Sucesso, Viver 1 Comment

A coragem, para nascer, precisa da imperfeição. Ter coragem sem mostrar quem somos não é possível. Afinal, quando nos falta a coragem é porque tememos o que possam pensar sobre nós, sobre as nossas escolhas, os nossos atos e sobre a pessoa que somos.

Muitas vezes boicotamos a nossa vida porque tememos que os outros nos vejam tal como somos, com todas as nossas imperfeições e limitações também. E quando não arriscamos não vivemos. Não falo de grandes riscos, embora também os pudesse incluir. Falo dos pequenos grandes riscos do dia-a-dia que não cometemos pelo medo do que os outros possam pensar, dizer, criticar ou julgar. Tememos errar porque acreditamos que errar é imperfeito.

Às vezes, não mudamos o que queríamos mudar por este medo: não falamos em público porque tememos cometer algum erro ou simplesmente esquecermo-nos do que íamos falar; não arriscamos em apresentar uma nova ideia porque tememos que nos achem tontos ou sem nexo; não usamos uma determinada roupa porque tememos a critica e o julgamento; não construímos um sonho profissional porque tememos a sua falha e o que virá depois dela; não mostramos as nossas dificuldades diárias porque achamos que só nós as temos e que será ridículo pedir ajuda ou partilhá-las; não dizemos o que pensamos porque achamos que não sabemos falar. Não somos corajosos porque tememos a imperfeição.

E nestas imperfeições de todos, que só alguns arriscam mostrar em função dos seus sonhos, objectivos e intenções nascem os corajosos, que são tão imperfeitos como todos os outros, só não se inibem de se mostrar.

O que perdemos quando tememos a imperfeição? Perdemos muitas vezes a possibilidade de viver uma vida alinhada com a nossa essência, o nosso eu e com o nosso poder pessoal.

Não há coragem sem imperfeição. Não há risco sem vulnerabilidade. E mais importante do que os outros é aquilo que se sente em relação às próprias imperfeições e como as escolhemos olhar e viver.

Assumamo-nos com coragem tudo o que temos e somos a viver na (im)perfeição!

Diana

Fotografia | Adriano Branco Neves

Comments 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *