2013_07_ATZ_3414

O amor tudo cura e regenera

Diana Gaspar Amor Partilhado, Amor Próprio, Mudança, Relacionamentos, Viver 1 Comment

Às vezes, descobrimos que algumas pessoas com quem nos cruzamos ao longo da vida não vivem o conceito de amor e amizade como nós.

E quando concluímos que assim é sentimos dentro de nós uma tristeza imensa. Sentimos que afinal não vibramos na mesma sintonia e que não vivemos a mesma história de amor com a mesma intenção e segundo os mesmos princípios… e quando assim nos sentimos, juntamos à tristeza a desilusão, porque sentimos que só percebemos isso no fim da história. Sentimo-nos enganados embora o engano tenha sido construído na realidade por nós, e nas expectativas – necessárias para nos envolvermos – , que criámos para aquelas relações.

O fim em si diz mais da história do que a história em si. E isto tanto é válido para os outros como para nós.

O que fazer então com aquilo que sentimos em relação a tua isto?

Partilhar com aqueles que estão connosco aquilo que sentimos e a história que circula dentro de nós e chorar – chorar faz tão bem-, e correr, escrever, falar e deixar que o tempo ajude a curar.

Não vivemos todos com os mesmos princípios e segundo os mesmos valores e na realidade só a vida e as experiências nos vão confirmando quem somos, o que queremos e quem são afinal aqueles com quem partilhamos a vida.

A vida é uma construção constante, repleta de mudanças e conquistas.

Se neste caminho alguns saem porque não nos olham da mesma forma só podemos deixar partir com o mesmo amor e compaixão com que os deixámos entrar.

O amor tudo cura e tudo regenera. O melhor mesmo é deixar partir sem qualquer mágoa quem escolhe não fazer parte de nós, das nossas escolhas e das nossas dores. Se demos muito então foi porque fez sentido dar, porque sabemos dar e isso significa que podemos continuar a dar a quem fica e a quem virá.

A vida é um ciclo onde através da nossa energia e das nossas intenções conseguimos tirar quem a ela nada acrescenta para depois deixarmos entrar aqueles que como nós, nos querem amar.

Diana

Fotografia | Adriano Branco Neves

Comments 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *