Diana-96

Nutre o teu amor com compaixão

Diana Gaspar Amor, Amor Partilhado, Amor Próprio, Relacionamentos, Retalhos de amor, Ser Feliz Com Sucesso, Viver 0 Comments

Vives uma vida à procura dos porquês.
Procuras motivos para gostares de ti e outros tantos para não gostares. Procuras justificações para tudo o que te acontece, para tudo aquilo que sentes, para tudo aquilo que vives. Procuras porquês para tudo, não deixando espaço para perceberes que nem tudo tem porquês e que nem tudo precisa de justificações, nomeadamente o amor que precisas de sentir por ti. Não digo que os porquês não são importantes. Claro que são. Mas no que toca ao amor, podem-te colocar numa espiral de julgamento e escassez.

Não precisas de justificações para te amares, para aceitares aquilo que és, para aceitares as tuas experiências, para aceitares aquilo que vais vivendo diariamente. E se precisares dos porquês que seja porque sim, porque mereces, porque és merecedor de amor…

Serás sempre um ser perfeito com todas as tuas imperfeições. Terás sempre questões em ti que te vão desagradar. Terás sempre acontecimentos passados que não consegues justificar. Viver em amor incondicional é viver em aceitação por aquilo que és e vives, não esquecendo que aceitação não é resignação. Aceitar aquilo que és sem escassez e comparação por aquilo que achavas que já devias ser permitir-te-á sentir a energia do amor para transformares aquilo que reconheces como importante, sem resistência ao que já existe e ao que já és. Aceitar aquilo que és e fazes, permitir-te-á não prolongares o sofrimento ou aquilo que não gostas em ti. A aceitação será assim o antídoto da rejeição. Quando julgas ou rejeitas aquilo que és e aquilo que faz parte de ti não vives em amor incondicional, e para te amares verdadeiramente, não precisas de nenhuma condição, só precisas de aceitação e fluidez.

Qualquer mudança centrada na critica será sempre escassa em função do amor que precisas de alimentar em ti para viveres bem na tua pele, ciente das tuas vulnerabilidades mas consciente que só a compaixão de levam no verdadeiro caminho da mudança.

Diana

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *