Diana

Diana…

dianaadmin Amor, Amor Próprio, Diana 0 Comments

Hoje dei por mim a pensar na minha história.

Há dias assim, em que me lembro do que fui, do que vivi, do que por mim passou, do significado que dei, dos significados que dou, das pessoas, das emoções, das circunstâncias, enfim, de quase tudo diria.

E quando pensava sobre isto tudo, sentia no coração a agradável sensação de liberdade de me permitir sentir que de fato, nem a minha história sou, nem fui.

Muitas vezes apegamos-nos às interpretações que vamos dando sobre aquilo que vamos vivendo e ficamos reféns delas, e grande parte das vezes quando assim é, ficamos de facto reféns, sem acção, sem hipóteses de poder ser outras coisas e transformar aquilo que estamos a sentir, encurralados numa prisão emocional de dor e sofrimento.

Praticar o desapego também com a nossa história, e sentirmos que hoje não somos a historia em si, é transformador e revelador.

Hoje escolho ser simplesmente a Diana, que quer amor, que quer paz, que quer plenitude, que quer abraçar a vida com a intenção de a viver com aquilo que ela tem simplesmente hoje. E hoje, a Diana viu o sol, amou, correu, falou com uma das suas melhores amigas, abraçou mentalmente os seus amigos que correram a maratona, abraçou o filho e disse-lhe o que queria dizer, comeu fruta e legumes, olhou o céu, olhou o rio, sorriu, leu e muito mais, com desapego pelas suas lembranças e pela história que afinal escolhe não ser a sua, porque hoje é hoje, e nada mais.

Hoje sou e sinto que não sou a minha historia, sinto desapego por ela porque é essa forma livre de viver que me permite hoje sentir como me sinto e sonhar com que o quero.

Diana

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *